Cosme de Brito Cação

Capitão Cosme de Brito Cação

Foi co-sesmeiro na sesmaria dos irmãos Aranha. Era irmão de Gabriel de Brito Cação, também co-sesmeiro que recebeu o sítio Buraco como recompensa por ter descoberto a terras dos Garanhuns da mesma sesmaria.

Segundo Frei Jaboatão, os Brito Cação, descendem do casal tronco: Diogo Rodrigues Aranha (filho de João Dias Aranha e Francisca Rodrigues Gomes; neto de Diogo Anes Aranha e Justa Anes; bisneto de João Gonçalves Aranha) e Jerônima Brito dos Guimarães (filha de Belchior Cação e Leonor dos Guimarães). Naturais da Vila dos Arcos de Val de vez, Portugal.

Foi casado com Clara Aranha Pacheco – filha do mestre de campo da Bahia: Nicolau Aranha Pacheco e de Francisca Aranha Pacheco (nasc. de Sande).

Cosme e Clara tiveram um filho: o Alferes Cosme de Brito que foi pai de Lopo Gomes de Abreu, grande agropecuarista e proprietário de terras herdadas nos Campos dos Garanhuns.

Em Buíque, Cosme de Brito Cação foi o fundador da Fazenda Mocó e dos Sítios: Catimbau, Maniçoba, Cachoeira e Panelas. Faleceu em 1701.


Referências:

  • CAVALCANTI, Orlando. Terra dos Aranha. Diario de Pernambuco. Primeiro caderno, sábado, 16 de dez. 1967.
  • ASSIS, Virgínia Maria Almoêdo de. e ACYOLE, Vera Lúcia Costa. Buíque: Uma história preservada. 2004.
  • MIRALES, José de. História Militar do Brasil. Typographia Leuzinger, Rio de Janeiro, 1900, 238p.
  • Cavalcanti, Alfredo Leite. História de Garanhuns- 2ª edição- Biblioteca Pernambucana de História Municipal. -1997.
Postado em Personalidade e etiquetado como , , .

Publicitário, fotógrafo e pesquisador da história buiquense.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *