Cronologia dos padres | Oqqbt
Faixa - Cronologia de Padres de Buíque

Século XXI

2020 – Em 29 de janeiro deixam a Matriz o Pe. Antonio da Silva Ferreira e o vigário cooperador Renato de Lima Estevão e tomam posse o Pe. José Rinaldo como novo pároco da Matriz e Erisson Monteiro, como novo vigário cooperador.

2018

  • Em 05 de fevereiro, chega à Matriz o vigário cooperador, Renato de Lima Estevão.
  • Em 27 de janeiro, Antonio da Silva Ferreira, torna-se o pároco da Matriz de São Félix de Cantalice.

2017

  • Em 31 de dezembro, o Pe. Luiz Benevaldo dos Santos, deixa a Paróquia de São Félix de Cantalice.
  • Em 07 de agosto deste ano, o vigário cooperador Pe. Fábio de Lima dos Santos passa a compor o quadro da Matriz de São Félix de Cantalice, deixando-a em 31 de dezembro.

 

2014

  • Em 27 de fevereiro, Pe. Luiz Benevaldo dos Santos, torna-se pároco da Matriz de São Félix de Cantalice.
  • Em 26 de fevereiro, Pe. Carlos Eduardo Pereira dos Santos, deixa a Matriz de São Félix de Cantalice.

 

2010

  • Em 29 de agosto, Pe. Carlos Eduardo Pereira dos Santos ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice.
  • Em 28 de agosto, o Pe. Erivânio Moraes de Macedo, deixa a Matriz de São Félix de Cantalice.
  • Em 21 de março, o vigário cooperador, Pe. Antonio da Silva Ferreira, deixa a Matriz de São Félix de Cantalice.

 

2009 – Em 03 de fevereiro, o vigário cooperador, Pe. Antonio da Silva Ferreira ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice.

2007 – Em janeiro deste ano, o vigário cooperador, Pe. João Paulo Queiroz Valença, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, deixando-a em dezembro.

2006

  • Em 29 de dezembro, o Ronaldo Bernardo de Lima, deixa a Matriz de São Félix de Cantalice.
  • Em 03 de fevereiro, o Pe. Erivânio Moraes de Macedo, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice.

2000 – Em janeiro, o vigário cooperador Pe. Marconi José Barbosa da Silva ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, deixando-a em dezembro do mesmo ano.

Século XX

1999

  • Em maio, o vigário cooperador Pe. José Gomes de Melo, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, deixando-a em dezembro do mesmo ano.
  • Em 16 de fevereiro, o Pe. Ronaldo Bernardo de Lima, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice ao mesmo passo em que o Pe. Tarcísio José Weber, a deixa.

 

1997

  • Em 16 de fevereiro, o Pe. Tarcísio José Weber (Missionário da Sagrada Família), ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice.
  • No início deste ano, o Pe. Aloísio Raymundo Lunks (Missionário da Sagrada Família), deixa a Matriz de São Félix de Cantalice.

1992 – Neste ano, o Pe. Aloísio Raymundo Lunks (Missionário da Sagrada Família), ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice.

1989 – Neste ano, o Pe. Alcides Francisco Cericato (Missionário da Sagrada Família), deixa a Matriz de São Félix de Cantalice.

1986 – Neste ano, o Pe. Alcides Francisco Cericato (Missionário da Sagrada Família), ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice. É também o ano de saída do Pe. Ceslou Broszechi (Missionário da Sagrada Família).

1980 – Neste ano, o Pe. Ceslou Broszechi (Missionário da Sagrada Família), deixa a Matriz de São Félix de Cantalice e ingressa o Pe. Josef Butkiewicz (Missionário da Sagrada Família).

1977 – Neste ano, o Pe. Josef Butkiewicz (Missionário da Sagrada Família), ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, ano também de encerramento das atividades do Pe. Francisco Dera (Missionário da Sagrada Família).

1971 – Em 10 de janeiro, ingressa o Pe. Francisco Dera (Missionário da Sagrada Família) ao mesmo passo em que sai o Pe. José Maria da Silva.

1969 – Em 12 de dezembro, ingressa o Pe. José Maria da Silva, sucedendo o Pe. José Kehrle que deixa a Matriz no mesmo dia.

1947

  • Em 19 de maio, ingressa o José Kehrle, um dos párocos mais influentes na história do município. Sendo ele o responsável pela construção da capela de Nossa Senhora das Graças, santa de sua devoção. Na mesma data deixa a Matriz, o Pe. Luiz Sampaio.
  • Em 27 de janeiro, deixa a Matriz, o Pe. Osvaldo Prinz.

1945 – Em 28 de janeiro ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice (pela segunda vez), o Pe. Luiz Sampaio.

1943 – Em 14 de março, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. Osvaldo Prinz; A 10 de março, deixa a Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. Luiz Sampaio.

1942

  • Em 21 d fevereiro, deixa a Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. Noval José de Oliveira.
  • Em 28 de janeiro, ingressa na Matriz, o Pe. Luiz Sampaio.

1939

  • Em 22 de abril, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. Noval José de Oliveira.
  • Em 21 de abril, deixa a Matriz, o Pe. Renato de Menezes, tendo passado um curto período na localidade, tendo ingressado em 18 de fevereiro.
  • Em 12 de fevereiro, deixa a Matriz de São Félix de Cantalice o Pe. Antonio Gomes de Andrade.

1929

  • Em 20 de maio, o Pe. Cesari Néri, deixa a Matriz de São Félix de Cantalice.
  • Em 02 de fevereiro, ingressa na Matriz o Pe. Antonio Gomes de Andrade.

1928

  • Em 20 de maio, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. Cesari Néri.
  • Em 14 de abril, deixa a Matriz o Pe. Otacílio Pimenta.

1925 – A igreja teve um novo acréscimo, a partir do altar mor (onde está localizada a imagem de São Félix), no qual até a porta principal correspondia a área da igreja, sendo ampliada, posteriormente – do altar para o fundo que servia como Sacristia e a Capela do Santíssimo. Três portas constituíam a entrada da igreja – as laterais foram fechadas pelo padre Otacílio Pimenta permanecendo apenas a porta.

1924 – Entre 02 e 09 de outubro de 1924, ocorre o primeiro evento das Santas Missões em Buíque, realizado pelos padres baianos: Theophilo Guinda e Raymundo Subivana, ambos missionários do Sagrado Coração de Maria.

1923

  • Em 14 de abril ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. Otacílio Pimenta.
  • Em 07 de março, sai da Matriz, o Pe. Fernando Guedes.

1922

  • Em 29 de julho, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. Fernando Guedes.
  • Em 21 de julho, deixa a Matriz, o Pe. Antônio José da Costa Rego.

1920 – Entre 03 e 07 de janeiro, ocorre em Buíque a primeira visita pastoral do Bispo diocesano de Pesqueira, Dom José Lopes.

1919 – No dia 30 de abril, ocorre a primeira visita de Frei Damião à Buíque. Na ocasião houveram cerca de 5.446 comunhões e 416 crismas.

1918

  • Em 29 de dezembro, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. Antônio José da Costa Rego.
  • Em 15 de dezembro, deixa a Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. José Apolinário de Holanda Martins.

1915

  • Em 29 de junho, (3 dias após sua saída), retorna a Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. José Apolinário de Holanda Martins.
  • Em 26 de junho deixa a Matriz, o Pe. José Apolinário de Holanda Martins.
  • Em 18 de maio, deixa a Matriz, o Pe. Frutuoso Rolim, tendo passado apenas 1 mês, havendo ingressado em 24 de abril.

1912 – Em 13 de fevereiro, ocorre a bênção do cemitério de São Domingos (Guanumbi).

1910

  • Em 05 de dezembro, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. José Apolinário de Holanda Martins.
  • Em 29 de maio, deixa a Matriz, o Pe. João Ignácio de Albuquerque. Uma das pessoas mais influentes na história da cidade. “Vigário João Inácio”, como era conhecido destacava-se por sua rispidez e moralidade. Foi o primeiro prefeito de Buíque.

1908 – Em 03 de junho, ocorre a bênção da capela de São Sebastião na sede.

1907 – Em 10 de março, ocorre a ereção da Via Sacra na Matriz de São Félix de Cantalice.

1905 – No dia 01 de novembro, ocorre a bênção da capela do cemitério da sede, onde está sepultado o vigário João Ignacio de Albuquerque.

1900

  • No dia 06 de abril, ocorre a bênção da capela de São Domingos (Guanumbi).
  • No dia 08 de abril, ocorre a bênção da capela do povoado do Tanque.

Século XIX

1878

  • Em 21 de abril, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, Pe. João Ignácio de Albuquerque.
  • Em 20 de abril, deixa a Matriz, o Pe. Dionísio Pires Costa.

1877

  • Em 23 de agosto, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. Dionísio Pires Costa.
  • Em 26 de abril, deixa a Matriz, o Pe. Herculano Marques da Silva.

1873

  • Em 17 de agosto, ingressa na Matriz de São Félix de Cantalice, o Pe. Herculano Marques da Silva.
  • Ano de saída do Pe. José Teixeira de Mello.

1863 – A igreja de Cimbres passa a ser jurisdição da Matriz de Santo Antônio, em Garanhuns e consequentemente a de Buíque, que estava filiada à igreja de Cimbres.

1851 – Em 05 de abril, ingressa o segundo pároco da Igreja de São Félix de Cantalice, o Pe. José Teixeira de Mello.

Século XVIII

1793 – Em janeiro deste ano, se estabelece na recém construída Igreja de São Félix de Cantalice, seu primeiro pároco, o Pe. João Lourenço Paes Lelou.

1763 – A capela de São Félix de Cantalice deixa de ser jurisdição de Garanhuns para ser de Cimbres, por consequência da instalação na Vila de Cimbres em 1762.

1754 – Em 27 de maio deste ano, o patrimônio da capela aumenta com a doação de seis mil réis em terras na Fazenda Mocó, no qual metade dela pertencia a Gonçalo Pereira de Moraes. Em junho do mesmo ano a capela encontrava-se em fase de acabamento e sua porta de entrada ficava voltada para o lado sul, de frente para a lagoa da antiga fazenda.

1753 – Iniciada a construção da capela de São Félix de Cantalice em propriedade da antiga Fazenda da Lagoa, pertencente a Félix Paes de Azevedo que após o falecimento de seu irmão: Nicácio Pereira Falcão (1752), divide a propriedade com a cunhada e sobrinhos. Sendo em 1753 que realiza a divisão de sua parte. Doando metade das terras para os sobrinhos Julião Matos Garcês e Francisca dos Prazeres e a parte restante (mil braças quadradas), passando a ser patrimônio da capela de São Félix de Cantalice que logo passara a ser construída.

Traduzir »
TAMANHO DE FONTES
CONTRASTE
error: Página protegida