Cronologia dos Prefeitos

Conteúdo atualizado em 09.01.2024

Prefeito - Arquimedes Guedes Valença - 2021-2024
Prefeito-Arquimedes Guedes Valença - 2017-2020
Prefeito - Jonas Camêlo de Almeida Neto - 2013-2016
Prefeito - Jonas Camêlo de Almeida Neto - 2009-2012
Prefeito - Arquimedes Guedes Valença - 2005-2008
Prefeito - Arquimedes Guedes Valença - 2001-2004
Prefeito - Blésman Modesto de Albuquerque - 1997-2000
Prefeito - Dr. Dílson de Souza Santos - 1993-1996
Prefeito - Arquimedes Guedes Valença - 1989-1992
Prefeito - José Camêlo de Almeida - 1983-1988
Prefeito - Blésman Modesto de Albuquerque - 1977-1983
Prefeito - Aníbal Cursino de Siqueira - 1973-1976
Prefeito - João de Godoy Neiva - 1969-1973
Prefeito - Aníbal Cursino de Siqueira - 1967-1968
Prefeito - Blésman Modesto de Albuquerque - 1963-1967
Prefeito - Jonas Camêlo de Almeida - 1959-1963
Prefeito - Cel. José Emílio de Melo - 1955-1959
Prefeito - Cel. Félix de França Monteiro - 1951-1955
Prefeito - Dr. José Cursino Galvão - 1947-1951
1946-1947 - Prefeito Osório de França Galvão - interventor
1946 - prefeito Cel Félix de França Monteiro - interventor
Prefeito - Dr. Gumercindo Pereira de França Monteiro - 1944-1946 - interventor
Jerônimo de Souza Ferras Neto - Prefeito interventor - 1943-1944
Prefeito - José Nunes Vanderlei - 1942 - Interventor
Prefeito - Mário José de Carvalho - 1940-1942 - Interventor
Prefeito - Dr. Solon Pereira de Araújo - 1939-1940 - Interventor
Prefeito - Adauto Correia de Araújo - 1939 - Interventor
Prefeito - Luiz Tenório de Albquerque Cavalcanti - 1937-1939 - Interventor
Prefeito - Thomaz de Aquino Cavalcanti - 1937 - Interventor
Prefeito - Osório de França Galvão - 1934-1937 - interventor
Prefeito - Manoel Batista de França - 1930-1934 - interventor
Manoel dos Santos Araújo - Mané de Liu
Francisco Cordeiro de Albuquerque - Chico Jé
Prefeito - Antonio Pereira Cavalcanti - 1925-1928
Prefeito - Agostinho Pereira da Silva - 1923-1925
Prefeito - José Baptista de Souza - 1922-1923
Prefeito - Major Francisco de França Monteiro - 1919-1922
Luiz de França Monteiro - pai do major França
Prefeito - José Baptista de Souza - 1914-1916
Prefeito - Major Antonio Feitosa Pereira Lima - 1912-1914
Severiano Paes da Silva - prefeito - 1911-1912
Prefeito - Major Francisco de França Monteiro - 1910-1911
Prefeito - Ten. Cel. Manoel Rodriguers de Lima Oldrado - 1907-1910
Ten. Cel. Antônio Cavalcanti de Albuquerque Melo - 1904-1907
Prefeito - Ten. Cel. Antonio Cavalcanti de Albuquerque melo - 1904-1907
Prefeito - Ten. Cel. José Gomes dos Anjos - 1898-1901
Prefeito - Ten. Cel. Manoel Rodriguers de Lima Oldrado - 1895-1898
Prefeito - Vigário João Ignacio de Albuquerque - 1892-1895

COMPREENDENDO OS PERÍODOS POLÍTICOS | Ordem decrescente

Nova República | de 1985 até o momento

Nova República – A Sexta e atual República, caracterizada pela união do povo que vai às ruas de todo país e pressiona o Legislativo a retomar as eleições diretas. A esperança do povo estava direcionada ao presidente eleito em 1985 – Tancredo Neves, mas este veio a falecer precocemente. José Sarney – seu vice, torna-se presidente. Durante seu governo, o Brasil aproxima-se da Argentina e a partir daí nasce o Mercosul, também ocorre a promulgação da nova constituição de 1988.


Ditadura Militar | 1964 a 1985

Ditadura Militar – Instaurada no dia 1 de abril de 1964, é a Quinta República. Regimes ditatoriais foram amplamente apoiados pelos EUA em países Sul-americanos, sob o objetivo de frear o possível crescimento socialista pregado pela União Soviética. Em tempos de Guerra Fria – os EUA defendiam o capitalismo e disputava com os soviéticos a hegemonia econômica global. Assim, incutiram nos países sul-americanos a ideia de que o comunismo era uma ameaça iminente e constante, o que contribuiu para o aumento das perseguições que sucederam vários crimes praticados por militares nos anos seguintes.


República Populista | 1945 a 1964

Quarta República – Período regido pela nova Constituição promulgada em 18 de setembro de 1946, havendo sido elaborada após formação de uma Constituinte durante as eleições de 1945. Nesse período, o presidente eleito era Eurico Gaspar Dutra, em seu governo criou a política econômica intervencionista que resultou num grande crescimento econômico para o país que externamente passa a ser aliado incondicional dos Estados Unidos, resultado no rompimento de relações com a União Soviética. Partidos políticos de esquerda, sindicatos e organizações compostas por trabalhadores passaram a serem perseguidas. O Partido Comunista Brasileiro (PCB), passa a ser visto como ilegal e seus políticos são cassados.


Era Vargas | 1930 a 1945

Era Vargas – ocorre junto com a revolução de 1930, quando Getúlio Vargas inicia um Golpe de Estado. Esse período se estende até 1937. Destacando-se por questões trabalhistas, a concentração do poder no Executivo e o amplo crescimento da propaganda política sobre as massas. O poder da oligarquia cafeeira foi desmanchado num período historicamente dividido em 3 fases: Governo Provisório (1930-1934), Governo Constitucional (1934-1937) e Estado Novo (1937-1945).


República Velha ou Oligárquica | 1889 a 1930

Primeira República, República Velha ou República Oligárquica – ocorrida entre 1889 a 1930, tem por principais definições: o clientelismo – que configura favorecimentos políticos em decorrência de favores; o mandonismo – literalmente, o poder dos senhores de grandes porções e terras, exercido sobre os menos abastados e dependentes; e o coronelismo – que configura o poder exercido pelos coronéis donos de grandes porções de terras, que exerciam seu autoritarismo por conta de sua patente militar e por ser detentor de muitas terras. A República Velha baseava-se na economia cafeeira, mantendo vínculos com os grandes proprietários de terras.

Estado laico – A nova Constituição de 1891 estabelece a separação entre o Estado e a Igreja Católica. Agora, a Carta Magna prevê a liberdade ao culto religioso. Por outro lado, o Código Penal condena o espiritismo e qualquer religião afrodescendente.

 

PREFEITOS COM MAIOR NÚMERO DE PLEITOS:

Arquimedes Guedes Valença – 5 vezes prefeito: 

1989-1992 | 2001-2004 | 2005-2008 | 2017-2020 | 2021-2024


Blésman Modesto de Albuquerque – 3 vezes prefeito:

1963-1967 | 1977-1982 |1997-2000


Jonas Camêlo de Almeida Neto – 2 vezes prefeito: 

2009-2012 | 2013-2016


Aníbal Cursino de Siqueira – 2 vezes prefeito:

1967-1968 | 1973-1976


José Baptista de Souza – 2 vezes prefeito:

1914-1916 | 1922-1925


Cel. Félix de França Monteiro – 2 vezes prefeito:

1946 | 1951-1955


Osório de França Galvão – 2 vezes prefeito:

1934-1937 | 1946-1947


Major Francisco de França Monteiro – 2 vezes prefeito:

1910-1911 | 1919-1922


Ten. Cel. José Gomes dos Anjos – 2 vezes prefeito:

1895-1898 | 1898-1901


Cel. Manoel Rodrigues de Lima Oldrado – 2 vezes prefeito:

1895-1898 | 1907-1910


Buíque teve 35 prefeitos até o momento. Eleitos por votação ou nomeados interventores em período ditatorial (a contagem não remete ao número de gestões). Dos 35, 24 foram eleitos por voto e 11 foram nomeados (interventores). O único que repetiu a função como interventor foi Osório de França Galvão (1934-1937 e 1946, Osório foi também o último interventor.

Referências:

  • DIARIO DE PERNAMBUCO. Novos prefeitos tomam posse. 1º caderno p.330, jan 1973.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. 25 jan 1969.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. 22 nov 1969. p.15.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. Buíque em Estado de Sítio. 1º caderno, 27 abr 1961, p.5.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. MELO, Saturnino Vieira. Administração municipal – equilíbrio orçamentário – aumento do funcionalismo – notas. 19 out 1951.
  • DIARIO DA MANHÃ. Serviço público. Recife, 06 agosto 1947, p.4.
  • DIARIO DA MANHÃ. Recife, 13 dez 1946, p4.
  • DIARIO DA MANHÃ. FRANÇA, Gumercindo. Secretaria do interior. 23 nov 1944, p.5.
  • DIARIO DA MANHÃ. Seção única. 12 abr 1944.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. Ano 119, 23 nov 1943, p.4.
  • DIARIO DA MANHÃ. Ano XV, nº4312, 18 jan 1942, p.5.
  • DIARIO DA MANHÃ. Atos do Interventor Federal. 05 abr 1941, p.4.
  • DIARIO DA MANHÃ. Ano XIII, nº 4134, 02 fev 1941, p.4.
  • DIARIO DA MANHÃ. Demonstração de obras e melhoramentos realizados pelas prefeituras do interior de Pernambuco, de 10 de novembro de 1940 a 10 de novembro de 1941, 4 ano do Estado Novo. Ano XV, nº4263, p.5, 06 nov 1941.
  • DIARIO DA MANHÃ. Novos prefeitos dos Municípios. 07 dez 1937, p3.
  • DIARIO DA MANHÃ. 31 jul 1938, p19.
  • DIARIO DA MANHÃ. Atos do Interventor Federal. Recife, 21 abril 1939, p.4.
  • DIARIO DA MANHÃ. 01 jun 1939, p.4.
  • DIARIO DA MANHÃ. Atos do interventor federal. 05 abril 1939, p4.
  • ALMANAK LAEMERT – Administrativo, Mercantil e industrial RJ – Estado de Pernambuco – páginas 3775 a 3776 – 1914.
  • JORNAL DO RECIFE. Pedido de anulação de seção de votação que tornou favorável a Antonio Feitosa Pereira de Lima. 17 de jan 1912, p2.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. Quadro demonstrativo da receita e despesa. 11 maio 1911, p.2.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. 25 set 1911, p3.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. 25 nov 1911, ano 87, nº213.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. 18 dez 1906, p.2.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. Falecimento de Luiz de França Monteiro. 09 jul 1905.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. 19 ago 1904, ano 80, nº186.
  • DIARIO DE PERNAMBUCO. 07 dez 1901.
  • TOLEDO, Veríssimo de. Almanak do Estado de Pernambuco, administrativo, mercantil, agrícola e industrial para 1894. Municípios do Estado – II ano. Editora d’A PROVINCIA – p.149. 1894.
  • Coleção de Leis do Brasil – 1893, p.27, vol. 1, pt I (Publicação Original).